sábado, 14 de outubro de 2017

Crioterapia: incidentes com uso do resfriamento tecidual na articulação do joelho.

A crioterapia é a utilização do frio para retirar calor dos tecidos. Pode ser aplicada de diversas formas: como sólido (gelo), líquido (água) e gasosa (spray). É um recurso bastante utilizado na prática clínica, principalmente na fase inflamatória aguda com o objetivo de diminuir a dor e controlar a formação do edema.Por ser um recurso acessível de baixo custo, muitas vezes é utilizado de maneira inadequada podendo em  alguns casos levar a danos teciduais.


Diante disso, Selfe et al. (2007) realizaram um estudo de caso com objetivo de avaliar os efeitos deletérios do resfriamento sobre a região da patela por meio de imagens térmicas.
O caso analisado faz parte de um projeto de pesquisa que investiga a eficacia de diversas modalidades crioterápicas  aplicadas sobre a articulação do joelho. Nesta pesquisa participaram 23 indivíduos do sexo masculino,saudáveis. Destes, um indivíduo, 43 anos, se ofereceu para participar do estudo de caso. 

Aplicação de crioterapia:

Os dados de temperatura foram coletados usando uma termocâmera (Flir Systems, Thermovision A40M, Danderyd, Suécia).
Foram colocados quatro pequenos marcadores termicamente inertes, nos seguintes locais:

- base da patela 
- nível da linha articular tibiofemoral
- borda lateral da patela
- no tubérculo tibial

Antes da aplicação do recurso foi realizado o teste de sensação térmica no local da área a ser estudada.
Foi aplicada uma bolsa de gel na articulação do joelho direito do indivíduo por 20 minutos. Durante a aplicação, o mesmo relatou primeiro a sensação de muito frio, mas não se queixou de dor, posteriormente informou que a intensidade da sensação de frio diminuiu se tornando mais confortável. Após a remoção da bolsa de gel, ficou claro que o participante sofreu uma reação adversa, pois a área onde a bolsa de gel estava em contado apresentava uma zona de eritema.

Considerações e resultados:
Imediatamente após a remoção da bolsa de gel, houve uma queda de 17,9 °C em relação à temperatura basal que era 29,4 °C, no individuo do estudo de caso. Nos demais participantes houve uma queda de 9 °C em relação a temperatura basal que era de 29,0 °C.

No período de reaquecimento houve uma aumento da temperatura de 11,8 °C do indivíduo do estudo de caso e de 4,8°C nos demais participantes, observado na figura 2.


A maioria dos incidentes ocorre com tempo de aplicação de 30 minutos ou mais, mas em relação ao estudo de caso o recurso foi aplicado por 20 minutos, o que comprova que o tempo de duração não é a principal causa da queda excessiva da temperatura.

Abaixo segue as imagens da termocâmera antes da aplicação do recurso, imediatamente após a retirada do recurso e 25 minutos após a remoção do mesmo.


Os autores destacam nas conclusões do artigo algumas considerações importantes para tomada de decisão clínica durante a aplicação de um recurso crioterápico, tais como: 

- a temperatura pré-aplicação das modalidades de crioterapia em relação ao gradiente térmico, e as características anatômicas da região alvo;
- atenção a aplicação da crioterapia em um ambiente quente, pois isso pode influenciar o gradiente de temperatura inicial. 


Para os fisioterapeutas a crioterapia é um importante agente físico que auxilia no processo de reabilitação. Portanto é necessário que os profissionais conheçam bem as modalidades e as técnicas de aplicação  dos recursos de resfriamento, para obter resultados satisfatórios durante a prática clínica. 


Referência:

James Selfe, Natalie Hardaker, Jonathan Whitaker, Colin Hayes, Thermal imaging of an ice burn over the patella following clinically relevant cryotherapy application during a clinical research study, Department of Allied Health Professions, University of Central Lancashire, Reino Unido, Physical Therapy in Sport 8 (2007) 153–158, Received 28 November 2006; revisão 6 Março 2007; accepted 25 Abril de 2007.

12 comentários:

  1. Muito legal
    Eu achava que crioterapia era somente com gelo kkkk
    Obrigado pelas informações

    ResponderExcluir
  2. Ótima abordagem, assunto importante para os profissionais no cuidado com os paciente

    ResponderExcluir
  3. Normalmente os profissionais da fisioterapia utilizam esse método, principalmente em contusões e lesões mais graves, para que haja uma recuperação mais rápidas. Como é um método comum no meio esse profissional deve estar atento aos procedimentos, tempos e características de cada paciente, assim como o paciente deve estar atento às mudanças percebidas nos procedimentos.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do trabalho, foi bem expecificado, parabéns a todos participantes.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom a apresentação, bem Explicado os conteúdos, parabéns a todos que empenharam p fazer esse trabalho.

    ResponderExcluir
  6. Eduardo Fernandes Ferreira13 de novembro de 2017 23:02

    Blog de relevância notória para os profissionais da saúde. Esse artigo nos faz lembrar que cada cliente tem suas particularidades fisiológicas e que toda técnica deve ser aplicada com segurança.

    ResponderExcluir
  7. Conteudo muito interessante, Parabéns ao empenho!

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante gostei muito de ter um pouco de conhecimento do assunto.

    ResponderExcluir
  9. Muito interessante gostei muito de ter um pouco de conhecimento do assunto.

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante gostei muito de ter um pouco de conhecimento do assunto.

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário aqui.