quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Eletroterapia e Contração Muscular - Parte II


Corrente Aussie



           Também conhecida como corrente Australiana, a corrente Aussie é uma corrente elétrica terapêutica alternada com frequência na faixa de kHz, que apresenta grandes semelhanças com à terapia interferencial e corrente Russa. Para obter uma estimulação motora, deve ser visado, rampa com tempo de subida, sustentação, descida e repouso; com intensidade suficiente para ser visível a contração da musculatura e o tempo de terapia deve por volta de 20 minutos, ou ser trabalhado com número de contrações por sessão;



Parâmetros
Frequência
30 a 80 pps
Duração de pulso
200 a 700 µs
Amplitude
limiar motor
Rampas (Rise e decay)
1 a 3, ou 1 a 5 (varia de acordo com o que já foi dito)
Tempo ON
mínimo de 10 s
Tempo OFF
mínimo de 30 s
Duração do tratamento
calcula de acordo com o número de séries e repetições a serem feitas.
Para treinamento de força é importante que o tratamento seja feito pelo menos 2x por semana, o tamanho dos eletrodos depende do tamanho do músculo a ser estimulado.




Contra Indicações:

Não existe contra indicação específica, mas algumas precauções devem ser tomadas, como: marcapasso, grávidas, pacientes com problemas cardíacos, fraturas ósseas (recentes), hemorragia, flebite, tromboflebite, embolia, processos infecciosos, câncer, implantes metalicos, lesões (musculares, tendinosas e ligamentares), varizes, hipertensão arterial, áreas de sensibilidade alterada, problemas renais crônicos. 







Corrente Pulsada de Alta Voltagem

  
    Surgiu visando diminuir os efeitos das correntes polarizadas. Ela é uma corrente polarizada só que com duração de pulso muito pequena, que consequentemente induz efeitos eletroquímicos muito menores comparados as correntes polarizadas. Essa corrente possibilita então uma estimulação relativamente agradável, capaz de atingir as bras nervosas sensoriais e motoras, além das responsáveis pela condução de impulsos nociceptivos. Ela não é utilizada para iontoforese, não estimula músculos denervados e nem grandes grupos musculares.








Parâmetros para a Contração Muscular
Frequência
30 a 80 pps
Duração de pulso
200 a 600 µs
Amplitude
Limiar motor
Rampa/raise
1 a 5 seg
Rampa/decay
1 a 5 seg
Tempo ON
8 a 12 seg
Tempo OFF
30 a 120 seg
Tempo
calcular o tempo necessário para a realização de 1 série, com 10 contrações, cada uma com duração de 10 seg (tempo ON).


Contra Indicações:
As contra indicações não são específicas, mas funcionam como precauções, como, altas intensidades em locais próximos ao coração, aplicação direta sobre o seio carotídeo, sobre processos infecciosos, pacientes com alteração de sensibilidade, tromboflebite, marcapasso, obesos.





16 comentários:

  1. Ficou simples e meu ajudou nos parâmetros.

    ResponderExcluir
  2. -Jéssica Sabadini: A estimulação muscular elétrica é um importante recurso dentro da fisioterapia mas há uma grande variabilidade de correntes que permitem esse tipo de estimulação. Dessa forma, é importante considerar o objetivo do seu tratamento, as particularidades do seu paciente, e as particularidades de cada uma das correntes para se obter um resultado satisfatório.

    ResponderExcluir
  3. O uso de tabelas com informações sobre os parâmetros manipuláveis das correntes citadas no post auxilia a compreensão de como eles devem ser manipulados e de como interferem no tratamento; e as ilustrações dos geradores de corrente ajudam a relacionar as aulas teóricas com as práticas de RTF.
    Gostaria de saber por que alguns problemas renais podem ser considerados uma contraindicação para o uso de alguns recursos Eletroterápicos.
    Phillipe Marques, 4° período de Fisioterapia (PUC Minas).

    ResponderExcluir
  4. Gostei da matéria. Na corrente pulsada de alta voltagem a aplicação será feita utilizando qual técnica?

    ResponderExcluir
  5. Izabela Santos Azevedo3 de novembro de 2013 14:17

    Muito boa a abordagem das correntes , mostrando os parâmetros adequados!
    Izabela Azevedo - 4° Período

    ResponderExcluir
  6. Eduardo Cunha e Parreiras3 de novembro de 2013 16:47

    Artigo muito bom para saber os beneficios de cada um dos aparelhos citados com objetivo de contraão muscular.

    ResponderExcluir
  7. Samara- 4º período5 de novembro de 2013 17:17

    Muito legal. Parabéns ao grupo

    ResponderExcluir
  8. Eduarda Bueno Dornellas5 de novembro de 2013 18:11

    Ótimo trabalho, informações relevantes e importantes. Os quadros e as imagens ajudaram a facilitar a compreensão do assunto. Parabéns!

    EDUARDA BUENO DORNELLAS - 4º PERIODO

    ResponderExcluir
  9. A eletroterapia tem grande importância, principalmente em pacientes que tem dificuldade de contrair a musculatura esquelética.
    Gabriela Gonçalves ,4° Período, Fisioterapia

    ResponderExcluir
  10. Essas correntes se utilizadas da maneira correta e com o cuidado adequado, podem apresentar muitos benefícios em indivíduos que apresentam dificuldade em contrair o músculo voluntariamente.
    Luísa Farias

    ResponderExcluir
  11. Muito legal a abordagem dessa tema. Possibilita aos leitores maior conhecimento sobre a eletroterapia.

    Laryssa Gallo - 4° período, Fisioterapia

    ResponderExcluir
  12. Muito legal as imagens dos aparelho e o quadro sobre os parâmetros para a contração muscular.
    Ana Carolina de Almeida/4°Período

    ResponderExcluir
  13. Excelente! agregou informações sobre a diversidade da eletroterapia para recrutar fibras musculares.

    A apresentação dos parâmetros é bem válido para consulta.

    Michelle Araújo 4º Fisio.

    ResponderExcluir
  14. Os parâmetros me ajudaram muito, muito bem explicado!

    Sandro Mol - 4º período, Fisioterapia

    ResponderExcluir
  15. Fantástico, achei muito interessante

    José - 5º período, Fisioterapia

    ResponderExcluir
  16. Vocês poderiam disponibilizar a referencia bibliográfica utilizada?

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário aqui.