terça-feira, 13 de maio de 2014

Fraturas X Ultrassom - Parte I

A fratura é a ruptura dos ossos, ou seja, quando acontece uma perda da continuidade óssea. Após um traumatismo, o osso se divide em dois ou mais fragmentos. 
Elas podem ser únicas ou múltiplas, por encurtamento muscular violento ou por torção, completas ou incompletas, oblíquas, epifisárias, fechadas ou abertas e etc. Podendo também serem classificadas como:
  1. Fraturas traumáticas = Carga maior que a suportada pelo osso, fatores que enfraquecem o osso;
  2. Fraturas traumáticas = Carga maior que a suportada pelo osso, fatores que enfraquecem o osso;
  3. Fraturas Patológicas = Ocorrem espontaneamente com traumatismos mínimos sobre um osso fragilizado por osteoporose ou por um tumor ósseo;
  4. Fratura simples = Apenas o osso é atingido;
  5. Fraturas expostas = A pele é rompida e o osso fica exposto ao exterior;
  6. Fraturas complicadas = Quando são atingidas outras estruturas além do osso, como vasos sanguíneos, nervos músculos, etc).
Complicações das Fraturas:

Dor, edema, incapacidade total e parcial de movimentos e posturas anormais podem ser consequências de uma fratura. Os sinais do traumatismo são como hematomas e lesões cutâneas. Nas fraturas expostas ou complicadas podem aparecer outros sinais e sintomas  como por exemplo infecção óssea, dependendo do tipo de evento.

Tratamento Fisioterápico de fraturas: Ultrassom

O tratamento para consolidação de fraturas com a utilização do ultrassom, se da pela estimulação nas células osteoblásticas, promovendo:
• ↑ da proliferação celular;
• ↑ da atividade de fosfatase alcalina e o da quantidade de cálcio;
• ↑ prostaglandinas ( mediador fundamental para a formação óssea);
• ↑ a síntese de integrinas (papel fundamental de sinalização na superfície celular e participa da construção da rede de matriz de colágeno)
• Promove a reorganização do citoesqueleto de osteoblastos;
O Ultrassom é um meio efetivo, seguro e com baixo custo para ser utilizado em fraturas com difícil consolidação.

Um comentário:

  1. Lavínia Marques26 de maio de 2014 21:28

    Essa postagem enriquece os conhecimentos de uma consolidação de fraturas! Ter outras opções de tratamento é no mínimo confortável para aqueles que já passaram pelos tratamentos convencionais! Que venham mais novidades!

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário aqui.