terça-feira, 13 de maio de 2014

Fraturas X Ultrassom - Parte II

Ultrassom e sua utilização:

Estimulação ultrassônica e Consolidação óssea

            Quem já passou pela experiência de fratura sabe que, não é só a dor que preocupa, mas também quanto tempo levará para a total  recuperação. Seria muito legal se pudéssemos reduzir ao máximo esse tempo né? Em resposta disso temos o Ultrassom (US) que é uma forma de onda mecânica de alta frequência que transmite energia através da vibração das partículas no meio no qual se propaga e que tem destacado-se como recurso terapêutico por promover a aceleração do processo de cicatrização após uma lesão.
     
E como Funciona?


            As ondas propagadas são ondas sonoras, não audíveis ao ser humano. Essas ondas são produzidas a partir da transformação da corrente elétrica em   corrente de alta frequência, na forma de ondas de pressão, num fenômeno conhecido como efeito piezoelétrico. "As ondas atuam sobre os íons de cálcio do osso, direcionando-os e estimulando a regeneração".
Outros mecanismos de ação do ultrassom que justificam o seu uso para a consolidação óssea é: estímulo à síntese de proteína agregadora de matriz extracelular (YANG et al., 1996), estímulo à síntese de fatores de crescimento (MASAYA et al., 2000) e influência sobre reações celulares envolvidas na consolidação óssea (AZUMA et al.,).
As ondas ultra-sônicas produzem uma ação mecânica vibratória nas células, podendo ter uma freqüência de 870 KHz a 1 MHz (ação mais profunda) e 3 MHz (ação mais superficial). Elas podem ser contínuas ou pulsadas.                                                                                                             
Aplicação Prática

Além de ter uma boa relevância no tratamento de cicatrização óssea em nós seres humanos, os nossos queridos animaizinhos de estimação também podem beneficiar-se dessa técnica.


"Verificou-se que os animais permitiram o contato do transdutor do aparelho para o tratamento diário, sem demonstração de dor ou desconforto. Não houve necessidade de tranquilização dos pacientes para a realização deste procedimento." 


"Pesquisas experimentais comprovaram os efeitos osteogênicos do ultrassom de baixa  intensidade em cães."

6 comentários:

  1. Muito bom, isso demonstra ainda mais a grande utilidade do ultrassom tanto para fraturas em humanos quanto em animais. E a modulação do aparelho, em animais e humanos, é a mesma?
    Larissa Oliveira - Aluna do 4° período de Fisioterapia da PUC- Minas.

    ResponderExcluir
  2. LAvínia Marques24 de maio de 2014 10:37

    Muito bacana saber que podemos usar de recursos fisioterápicos além dos cuidados com os animais!

    ResponderExcluir
  3. Como é bom aprender e ter o entendimento de como podemos reduzir o tempo de fraturas , principalmente em animais que é muito mais difícil a mobilização.
    Ingrat Padilha 4 Período

    ResponderExcluir
  4. Interessante saber que o uso do ultrassom pode ser usado tanto em humanos quanto em animais, pois em humanos a cicatrização sempre é mais rápida, pois tem cuidados médicos, farmacológicos que agilizam o processo, além de que nós tomamos cuidados com higiene e assepsia do local, em animais isso é mais dificil, então é legal saber do uso nos animais. Mais fiquei com dúvida se a modulação e intensidade são as mesmas nos dois casos?

    ResponderExcluir
  5. Excelente postagem! Principalmente por mostrar que o ultrassom também é eficáz no tratamento de feridas em animais, o que é muito interessante!
    Marina Tecia Mercedes - 4º Período - PUC Minas

    ResponderExcluir
  6. Adorei saber a magnitude dos recursos terapeuticos fisícos que temos disponível para tratar pacientes na fisioterapia.A cada postagem que leia aumenta mais meus conhecimentos e descubro mais novidades que a fisioterapia me proporciona.
    Cristina-4° período

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário aqui.