quinta-feira, 31 de outubro de 2013

MODALIDADES CRIOTERÁPICAS: QUANDO USAR?


    O termo “crioterapia” (“terapia com frio”) consiste na aplicação terapêutica de qualquer substância ao corpo que resulte na remoção do calor corporal, causando a diminuição da temperatura tecidual. Essa modalidade terapêutica tem sido muito utilizada na Medicina do Esporte para o tratamento de lesões musculoesqueléticas agudas; e na Estética, porém sem grandes evidências científicas. Tem sido bastante utilizada na prática clínica fisioterapêutica; porém existe certa preocupação sobre o uso por pessoas sem instrução, uma vez que se trata de um recurso de baixo custo e fácil acesso, cujo uso incorreto pode trazer sérias consequências para o organismo.



    RECURSOS CRIOTERÁPICOS DISPONÍVEIS NO MERCADO:
    • Bolsas térmicas e compressas frias;
    • Banhos de imersão e de contraste;
    • Gelo;
    • Unidades de compressão de frio controlado;
    • Sprays;
    • Criomassagens



    EFEITOS FISIOLÓGICOS PROMOVIDOS PELA CRIOTERAPIA:
    • ↓ do metabolismo celular → retardo dos processos químicos e biológicos;
    • Alterações na permeabilidade seletiva da membrana plasmática → controle da formação de edemas;
    • Vasoconstrição, ↓ o fluxo sanguíneo local e vasodilatação reflexa;
    velocidade de condução nervosa sensitiva → analgesia;
    • ↓ da velocidade de condução nervosa motora;
    • ↓ da extensibilidade do colágeno;
    • ↑ da rigidez do colágeno;


    • ↓ da capacidade do músculo de gerar torque;

    • ↓ do


    CONTRAINDICAÇÕES E PRECAUÇÕES:
    • Fase proliferativa do processo de reparo tecidual;
    • Sobre nervos periféricos em regeneração;
    • Sobre áreas que apresentam comprometimento circulatório ou doença vascular periférica;
    • Em indivíduos com alterações de sensibilidade térmica, dolorosa e cognitivas;
    • Em indivíduos com hipersensibilidade, alergia ou intolerância ao frio;
    • Feridas e lesões abertas, infecções ou problemas de pele;
    • Em regiões anestesiadas;
    • Em pacientes com doença de Raynaud, crioglobulinemia e hemoglobinúria paroxística ao frio;
    • Em pacientes de idades extremas – muito jovens ou muito idosos. 

    22 comentários:

    1. Samara- 4º período1 de novembro de 2013 19:09

      Muito interessante e bem ilustrado.
      Gostaria de saber se, embora seja contra- indicado, quando a crioterapia é aplicada em crianças, pode causar um prejuízo no seu desenvolvimento?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Samara, pesquisando encontrei um artigo ( estudo de caso ) sobre uso de crioterapia em crianças no tratamento de sialorréia ( perda involuntária de saliva ) por disfunção neuromotora.

        Conclusão: a crioterapia mostrou-se eficaz na redução do escape de saliva favorecendo as funções oromotoras e a alimentação da criança.
        http://www.redalyc.org/pdf/1693/169320510004.pdf

        E também no tratamento de espasticidade no extensor de joelho de crianças com paralisia cerebral.
        http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2004/trabalhos/epg/pdf/EPG4-22.pdf

        Então deve ser avaliado qual o objetivo do tratamento da crioterapia.

        Michelle Araújo 4º fisio.

        Excluir
    2. Interessante são os sprays utilizados no esporte quando o jogador sofre uma lesão, o efeito é superficial não atinge a estrutura que sofreu a lesão.

      ResponderExcluir
    3. Muito interessante, mas gostaria de saber por que infecção é uma das contra indicações. Se a crioterapia diminui o metabolismo na região, não seria interessante usar esse recurso?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Boa noite, Jéssica. Sabemos que alguns dos efeitos fisiológicos promovidos pela Crioterapia é a diminuição do fluxo sanguíneo local, do metabolismo e das reações químicas; e acreditamos que esses efeitos possam desfavorecer o andamento da atividade inflamatória, prejudicando o andamento dessa fase do processo de reparo tecidual, cujo principal objetivo é promover a “limpeza” da região lesionada, e, dessa maneira, favorecendo as bactérias.
        Phillipe Marques, 4° período de Fisioterapia (PUC Minas).

        Excluir
      2. Obrigada pela resposta Phillipe, não tinha pensado por esse lado!

        Excluir
    4. Os sprays foram citados como forma de crioterapia, e eles são amplamente utilizados em jogadores de futebol. Sua utilização tem realmente algum efeito fisiológico? Causam realmente alguma melhora nos sintomas do paciente?

      ResponderExcluir
    5. Há de se ressaltar que nunca deve-se colocar compressa de gelo em contato direto com a pele do paciente, devendo proteger colocando uma toalha ou um tecido úmido (única camada) para facilitar a condução e não lesar o paciente.
      Keila 4° período.

      ResponderExcluir
    6. Por que a crioterapia não pode ser aplica em lesões abertas?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Um dos motivos seria evitar contaminação no local da lesão, uma vez que no processo de cicatrização a inflamação e a coagulação andam juntas, e quem sempre está no predominando é a fase inflamatória. Então poderia ocorrer a contaminação pelo contato do recurso, além de que em uma ferida aberta, dificultaria a assepsia, o paciente poderia estar com dor e dependendo do estágio em que esta ferida se encontre, o edema poderia alterar a sensibilidade dos receptores e a diminuição do metabolismo local, dificultaria a chegada de mastócitos, e a ação fibroblástica local.

        Michelle Araújo 4º fisio.

        Excluir
    7. Eduarda Bueno Dornellas2 de novembro de 2013 10:05

      Muito interessante essa postagem.
      Está bem ilustrado e as informações são bastante relevantes. Parabéns

      EDUARDA BUENO DORNELLAS - 4º PERIODO

      ResponderExcluir
    8. Muito bom! Seria interessante também falar sobre os principais erros que as pessoas cometem ao usar o recurso por conta própria.
      Luísa Farias.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Boa noite Luísa,
        Sim existem vários erros que as pessoas comentem por falta de conhecimento da terapia e por julgarem ser um recurso simples. Principalmente sobre quando e por quanto tempo aplicar a crioterapia. Pelo benefício da analgesia, existe um abuso na aplicação e do contrário alguns pacientes não respeitam o tempo que deve ser aplicado. Para ser ter efeito no controle do edema, deve aplicar o recurso no máximo 02 horas após a lesão ou intervenção fisioterápica. E em casos de lesão aguda, não se deve ultrapassar o período de 72 horas para a aplicação, para não retardar o processo de reparo tecidual devido a diminuição do metabolismo e suas reações químicas.

        Michelle Araújo 4º fisio.

        Excluir
    9. Já que existe certa preocupação sobre o uso por pessoas sem instrução, uma vez que se trata de um recurso de baixo custo e fácil acesso, como pode ser aplicado a crioterápia em casa? Quais cuidados deve se tomar ?

      Gabriela Gonçalves , 4° Período , Fisioterapia

      ResponderExcluir
    10. Sabe-se que é indicado a crioterapia para pacientes com sinais e sintomas da fase aguda e subaguda da inflamação. Apos a redução dos sintomas,existe alguma contra indicação da crioterapia ?

      Larissa Izabel Jamar , 4° Período , Fisioterapia

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Existem sim algumas contra indicações para o uso da crioterapia inclusive após a fase aguda da lesão, por exemplo deve-se evitar o uso dessa terapia em pacientes que possuem sensibilidade ou intolerância ou frio. É necessário que se tenha o relato de frio durante a aplicação da técnica para evitar lesões. Além de que pode ocorrer a liberação de grande quantidade de histamina em indivíduos que sejam alérgicos a baixas temperaturas.

        Michelle Araújo 4º fisio.

        Excluir
      2. O trabalho ficou muito bom!

        Sandro Mol - 4º período, Fisioterapia

        Excluir
    11. A crioterapia é uma técnica simples mas que trás muito benefícios quando aplicada de maneira correta, infelizmente por ser uma técnica de fácil aplicabilidade muitos a utilizam de maneira incorreta, quais os riscos que o paciente corre diante do fato desse uso incorreto?
      Luísa Nassif Silva - 4° período - fisioterapia

      ResponderExcluir
    12. Larissa Izabel Jamar, Existem sim algumas contra indicações à aplicação da crioterapia, dentre elas estão alteração de sensibilidade. É importante que o paciente que esteja recebendo a terapêutica relate a a sensação de frio que é o parâmetro que demostra que a técnica está bem aplicada. e alguns pacientes possuem alergia ao frio, Pode ocorrer então uma intensa liberação de histamina.

      Michelle Araújo 4º Fisioterapia

      ResponderExcluir
    13. Muito interessante, trabalho apresenta informações importantes sobre a crioterapia. Como não realizar a aplicação da crioterapia de maneira inadequada?

      Isabella Campolina, 4° Período , Fisioterapia.

      ResponderExcluir
    14. Trabalho bem feito, informações importantes e necessárias para uma boa aplicação da crioterapia. O uso incorreto do recurso pode causar sérias consequências para o organismo. Quais são as consequências?

      Isabella Campolina,4° Período , Fisioterapia

      ResponderExcluir
    15. Acho muito eficaz o uso da crioterapia, é um método fácil, barato e muito satisfatório!!!

      ResponderExcluir

    Deixe seu cometário aqui.